Facebook

Image Map

9 de novembro de 2017

Professor Francisco Carlos convida sociedade mossoroense para debater ações da Comissão de Educação













O Professor Francisco Carlos (PP) convida toda a sociedade mossoroense para participar, no dia 04 de dezembro, da última reunião do ano da Comissão de Educação, Cultura, Esporte e Lazer da Câmara Municipal de Mossoró (CMM). Ao longo deste ano, a Comissão de Educação se reuniu diversas vezes para debater assuntos como o ensino médio, lei de responsabilidade educacional, escola sem partido, além de dezenas de projetos que receberam parecer em discussões públicas transmitidas pela TV Câmara.

Na próxima reunião, marcada para o dia 04 de dezembro, a Comissão de Educação vai receber o parecer de Comissão Especial, formada pelos historiadores Geraldo Maia, Bruno Ernesto, Romero Cardoso e Lemuel Rodrigues; Analisar projeto de lei que trata da instituição do Dia do Rio Mossoró; Realizar discussão sobre a Base Nacional Comum Curricular com a contribuição de representantes da comunidade acadêmica e das redes municipal, estadual e privada. Sendo um tema importantíssimo, pois trata dos conteúdos que serão ministrados aos alunos brasileiros da educação infantil, ensino fundamental e médio. Além de discutir a elaboração da agenda de atividades da Comissão para o ano de 2018.

“É muito importante que todos participem das atividades da Comissão. Entendemos que a participação da sociedade nessas reuniões contribui para a melhoria da qualidade do ensino, além de aperfeiçoar nosso trabalho legislativo”, avaliou o professor. 

A Comissão de Educação, Cultura, Esporte e Lazer vem ganhando notoriedade na CMM pelo respaldo popular do mossoroense. A cada reunião, diversos segmentos da sociedade têm comparecido, tendo a oportunidade de debater, opinar e sugerir melhorias para os projetos de lei que serão votados pelos parlamentares. A iniciativa, que permite a participação popular, partiu do presidente da Comissão, Professor Francisco Carlos (PP), por entender que os assuntos públicos de interesse da sociedade merecem total participação coletiva.