4 de agosto de 2017

Prefeitura de Mossoró avança na implantação do projeto Cidade Inteligente



A Prefeitura Municipal de Mossoró está avançando na implantação do projeto Cidade Inteligente. Nesta sexta-feira (4), professores da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e da Universidade Rural do Semiárido (UFERSA) apresentaram o Sistema de Informações Geográficas (SIG) e uma Plataforma em SIG para Gerenciamento das Acidentalidades de Trânsito em Mossoró à prefeita Rosalba Ciarlini. A apresentação foi realizada no Salão dos Grandes Atos do Palácio da Resistência e contou com a participação dos secretários municipais Eliéser Girão (Segurança Pública, Defesa Civil, Mobilidade Urbana e Trânsito) e Aglair Abreu (Comunicação Social) e os professores da Ufersa Eric Amaral Ferreira e Paulo César Moura da Silva, e da Uern Francisco Chagas de Lima Júnior (diretor da Faculdade de Ciências Exatas e Naturais) e Antônio Oliveira Filho.

Na apresentação, o professor Eric Amaral Ferreira informou que o sistema já está sendo implantando na Secretaria Municipal Executiva de Trânsito e vai permitir a realização de análises gerais dos acidentes, indicando causas, locais com maior número de sinistros, dias e horários de maior incidência, idade do condutor, entre outras informações.

O projeto que vai ajudar na gestão do trânsito mossoroense está sendo desenvolvido em seis etapas, sendo que cinco delas já estão disponíveis: criação do mapa do georreferenciamento de Mossoró, criação do programa de captura do boletins de ocorrência, captura dos dados dos boletins de ocorrência, tratamento dos dados e visualização dos resultados. A última etapa será a capacitação dos agentes públicos. “Com esse sistema, os gestores vão fazer perguntas, abstrair as respostas e botar em gráficos. O município vai ter dados para trabalhar o trânsito”, ressaltou Eric Amaral Ferreira.

O professor Francisco Chagas de Lima Júnior destacou que o SIG pode contribuir com todas as áreas da gestão pública. Ele citou, como exemplo, um projeto na área de coleta lixo, que inclui educação ambiental, coleta seletiva, roteamento do veículo e incentivo à participação do cidadão. “Com o roteamento adequado dos veículos de coleta, por exemplo, o município pode economizar tempo e dinheiro”, observou.

O professor Antônio Oliveira Filho acrescentou que o SIG possui um conjunto de dados para dar suporte às do município e que, quando desenvolvido, poderá ser utilizados por todos, incluindo a população. “Um mesmo sistema poderá ser utilizado por uma pessoa acidentada para chamar uma ambulância e pelos socorristas para definir a unidade hospitalar mais adequada para levar esse paciente”, exemplificou.
O professor Paulo César Moura da Silva explicou que o SIG trabalha com dados georreferenciados e permite o armazenamento, transformação e apresentação destes dados. “Com o sistema implantando, a prefeita Rosalba Ciarlini poder apresentar as ideias, que o SIG vai apresentar os dados para que elas sejam implantadas”, afirmou.

A prefeita Rosalba Ciarlini falou da importância do projeto que está sendo desenvolvido em parceria pela Uern e Ufersa e disse que recebe essa iniciativa de “braços abertos e com muita alegria”. “É importante saber que o conhecimento dos professores das nossas universidades está sendo colocando a serviço da nossa cidade, da comunidade”, ressaltou.

Rosalba reforçou que o SIG faz parte do projeto Cidade Inteligente, iniciado com o lançamento do aplicativo do transporte público, o Cittamobi, que permite que os usuários acompanhem a localização dos ônibus. “O SIG é um projeto maior que torna a cidade inteligente em todos os setores, na coleta de lixo, na questão de trânsito, de saúde, em todas as áreas. É um projeto que faz parte do nosso plano de governo e que vai tornar Mossoró modelo em inovação, se Deus quiser”, enalteceu a prefeita, agradecendo a colaboração de professores e estudantes das universidade.

O SIG será apresentado a todo o secretariado municipal na próxima sexta-feira, às 10 horas, em nova reunião no Palácio da Resistência.