15 de agosto de 2017

Audiência Pública debaterá situação da indústria salineira no RN



Os problemas enfrentados pela indústria salineira no Rio Grande do Norte serão debatidos em Audiência Pública proposta pela vereadora Clorisa Linhares (PSDC). O evento será realizado no próximo dia 2 de setembro, a partir das 9h, na Câmara Municipal de Grossos.

De acordo com a parlamentar, além das dificuldades já conhecidas pelos empresários do setor, como a concorrência do sal chileno e a logística deficiente para o escoamento da produção, um outro fator poderá agravar ainda mais a situação desse importante segmento da economia potiguar: relatório técnico produzido pelo IBAMA e IDEMA deverá levar o Ministério Público Federal a recomendar o recuo de áreas ocupadas pelas salinas às margens dos rios.

“Com esse recuo, o funcionamento de algumas salinas será inviabilizado, o que causará grandes prejuízos para a nossa economia. Os órgãos de proteção ambiental, bem como o Ministério Público, desempenham um papel de extrema relevância para a sociedade, mas é preciso que essa problemática seja discutida com profundidade e que a indústria do sal se faça presente nesse debate. Precisamos unir forças e evitar que trabalhadores e trabalhadores vejam sua fonte de renda ruir”, destacou Clorisa Linhares.

O relatório técnico elaborado pelo Grupo de Trabalho do IBAMA e IDEMA teve o seu resultado apresentado no último mês de março. O documento mostra as Áreas de Preservação Permanente (APPs) ocupadas pelas salinas potiguares e subsidiará Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público Federal, IDEMA, IBAMA e o próprio setor salineiro.

Clorisa ressalta a importância da preservação ambiental, mas reforça que a obrigatoriedade do recuo das áreas causará um impacto econômico significativo para o Rio Grande do Norte. “Com o diálogo, poderemos chegar a um denominador comum, por isso fica registrado desde já o convite para que empresários do setor, representantes dos órgãos envolvidos nesse processo, sociedade civil, todos participem da audiência”, conclui Clorisa.