10 de agosto de 2017

Assentamento Paulo Freire recebe curso de reuso de águas



Dentro da programação da 19ª Festa do Bode, a Prefeitura de Mossoró, através da Secretaria Executiva de Agricultura e Recursos Hídricos em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), está realizando um curso de reuso de águas. Nesta quinta-feira, 10, foi o primeiro dia aula prática, em campo, para os moradores do Projeto de Assentamento Paulo Freire.

O professor Josimar Torres, que está orientando as equipes no Assentamento, explica que o curso está trabalhando a reutilização das águas cinzas, que são aquelas utilizadas em residências para banho, lavagem de roupas e utensílios domésticos. “Chamamos de cinza devido à cor da água junto ao sabão, escolhemos trabalhar com ela pela fácil utilização e porque o sistema banheiro/sanitário já faz essa separação”, disse.

O sistema de reuso é feito a partir da captação de água do chuveiro, pia e lavanderia, que chega à caixa de gordura e é distribuída através da tubulação para uma caixa d’água instalada a um metro de profundidade do solo. “Dentro da caixa construímos cinco camadas de seixos, que são pedras encontradas na comunidade mesmo, separadas pelos tamanhos, depois três camadas de brita, finalizando com areia, esterco e madeira. O esterco serve para alimentar as minhocas que vão degradar a matéria orgânica que vem da lavanderia”, continuou.

Um dos agricultores beneficiados com este sistema é Sueldo Vicente. Ele e toda a família trabalham na propriedade com produção de hortaliças orgânicas, meliponicultura, apicultura, produção de mudas, entre outras atividades. “Com essa nova técnica vamos fazer com que fortaleça mais a nossa produção, principalmente nesses tempos de seca”, destacou.

Seu Sueldo vai utilizar a água cinza tratada para aumentar a produção da horta e já está preparando uma parte do solo para aumentar o plantio. “Essa é a saída não só para mim, mas para todos os agricultores. Vivemos do que produzimos e assim sustentamos nossas famílias. Tudo o que venha para melhorar é sempre bem vindo”.

O curso segue até o próximo sábado, 12, com participação dos alunos do curso de Zootecnia, da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA).