7 de julho de 2017

Doação de órgãos é tema de audiência pública na Assembleia do RN



Estar em uma fila aguardando um transplante é a realidade de mais de 30 mil brasileiros. No Rio Grande do Norte esse número é de 296 pessoas, segundo dados da Central de Transplantes do estado. A fim de debater esse cenário, a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, promove nesta terça-feira (11), audiência pública a partir das 9h. A proposta é do presidente da Casa, Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB). O evento marca o lançamento da campanha institucional e publicitária de incentivo à doação de órgãos “Doe órgãos. Salve vidas” encabeçada pelo Poder Legislativo.

"Também é missão institucional do Poder Legislativo ações que busquem o bem estar comum através de ações para população. No Rio Grande do Norte, como em todo o Brasil, ainda predomina o desconhecimento e preconceitos sobre a doação de órgãos. Com essa mensagem, procuramos desconstruir esses empecilhos e provocar uma reflexão sobre o tema", afirmou o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza.

Atualmente, o Rio Grande do Norte realiza transplantes de rins, córnea, e medula óssea. A lista ativa de espera para o transplante renal conta com um total de 151 pacientes inscritos. Já a lista de espera por um transplante de córnea é de 123 pacientes e 22 pacientes aguardando um transplante de medula óssea.

Mais da metade das famílias de potenciais doadores de órgãos no Rio Grande do Norte se recusa a liberar a doação. A quantidade está acima da média nacional, que já é alta. Enquanto que o índice nacional é de 43% de recusa familiar, no RN é de 52%.

Representantes das bancadas federal e estadual, Central de Transplantes, Câmara Municipal, Justiça Federal, secretarias de saúde pública estadual e municipal, associações e instituições interessadas no tema e sociedade em geral foram convidadas para participarem da audiência pública.

Em 2016 foram realizados 221 transplantes no RN, sendo 104 transplantes de córnea, 67 de rim e 50 transplantes de medula óssea. No Rio Grande do Norte, no ano de 2017, de janeiro a março, foram realizadas 15 doações de órgãos.