28 de junho de 2017

Robinson destaca avanço das obras de saneamento em Natal e do Complexo Viário da zona Norte

Exibindo Entrevista - Band Natal.jpeg

"Quando assumi peguei a zona Norte com 3% de saneamento e já estamos com 74%. Vou entregar meu mandato com ela 100% saneada", a boa notícia foi dada pelo governador Robinson Faria no começo da tarde de hoje (28), durante entrevista ao programa Nordeste Urgente, da Band Natal. Na ocasião, o governador ainda fez um balanço de ações e investimentos no setor de segurança pública.

O governador lembrou que iniciou o mandato em meio a uma grave crise econômica. Dos nove estados que compõem a região Nordeste, o RN era o que mais apresentava déficit orçamentário. "Crise econômica, financeira. Dificuldades em todas as áreas. E eu comecei meu governo assim, mas não desanimei. Foi uma vitória quase impossível e eu sigo governando", disse.

O chefe do Executivo estadual falou também das obras no Complexo Viário da zona Norte.  "A obra da Avenida Moema Tinoco é esperada há 30 anos e já estamos com 80% dela pronta, só não foi finalizada porque a empresa quebrou e tivemos que fazer nova licitação e também estamos cuidando das demandas judiciais", explicou.  O complexo inclui, ainda, as avenidas Tocatínia, Rio Doce e das Fronteiras. "Vai ser bom para o turismo, para emprego, mobilidade e proporcionar mais dignidade ao povo da zona Norte. Saneamento e mobilidade, tudo que a população da zona Norte sempre sonhou".

Segurança pública

Durante a entrevista, o governador enumerou alguns dos investimentos na Segurança Pública. "Logo mais eu vou entregar duas carretas com tecnologia digital para o Ciosp, que vai permitir a integração de toda a rede estadual no monitoramento do estado, isso é inédito”, lembrou. O valor destinado para esses equipamentos é de R$ 5 milhões.

Pagamentos de diárias operacionais, concursos para Instituto Técnico de Polícia-Cientifica (Itep), Corpo de Bombeiros e agentes penitenciários e avanços no Ronda Cidadã foram outras questões abordadas durante a entrevista, bem como as obras na Penitenciária de Alcaçuz e de outros três presídios no estado.