8 de junho de 2017

Projeto Destinos Turísticos Inteligentes recebe adesão até dia 16

O projeto prioriza destinos, como a região do Polo Costa das Dunas
foto: Carlos Alexandre Câmara
O Sebrae no Rio Grande do Norte estendeu até o dia 16 de junho o prazo para empresas do setor de turismo aderirem ao projeto Destinos Turísticos Inteligentes (Smart Destination). A iniciativa vai oferecer capacitações, consultorias e integração com startups que desenvolvem soluções tecnológicas para os problemas enfrentados pelos empresários. O projeto envolverá negócios de três de áreas turísticas do Rio Grande do Norte: o Seridó, o Polo Costa das Dunas e Polo Costa Branca. Ao todo, serão investidos R$ 1,3 milhão nas ações até 2018.
Para aderir ao programa, o empresário pode ligar para 0800 570 0800 ou 84 3616-7980 e solicitar o termo de adesão. O público prioritário são os meios de hospedagem, agências de turismo e de receptivo, que deverão adotar a tecnologia como estratégia para fortalecer a atividade. Isso porque o conceito de destinos turísticos inteligentes se refere a estruturas turísticas diferenciadas, que facilitam a interação e integração do visitante, antes, durante e depois da viagem, e incrementam a qualidade de sua experiência com o destino, por meio do uso de metodologias e tecnologias inovadoras.
Os pequenos negócios devem conhecer as principais transformações, principalmente relacionadas ao público, para se conscientizar de que algumas adequações serão fundamentais para a manutenção do empreendimento. Os turistas estão cada vez mais exigentes, capazes e interativos, justamente devido aos avanços tecnológicos, as redes sociais e os dispositivos móbile. Os destinos estarão cada vez mais integrados ao digital. Os turistas também estão em busca de simplificação inteligente, seja na reserva, nos passeios ou no pagamento. Daí a iniciativa do Sebrae de preparar as empresas para esse novo cenário.
De acordo com o gestor do projeto, Yves Guerra, serão ofertadas diversas ações de capacitação, consultoria, acesso a mercados, fortalecimento das governanças do turismo, levando em consideração o eixo tecnológico. O objetivo é melhorar os resultados das empresas participantes, bem como a experiência dos turistas nos destinos potiguares.
Não há custo para aderir ao projeto, somente se a empresa contratar alguma consultoria ou participar de algum curso ou consultoria oferecidos de acordo com os eixos temáticos do programa. Ainda assim, essas soluções serão subsidiadas, por meio do programa Sebraetec, em que o Sebrae arca com 70% do valor da solução e o empresário 30%. São oferecidos serviços, como desenvolvimento de website e planejamento de mídias sociais (serviços digitais), gestão de resíduos sólidos e eficiência energética (sustentabilidade), Implementação de Boas Práticas de Fabricação, entre outras modalidades.
O projeto vai atua de forma empresarial, mas também institucional. Inicialmente, as ações visam formar governança, que deverá ser composta por entidades que integram e pensam a atividade, como universidades, estados, municípios e o trade turístico. Será feito um diagnóstico para identificar os principais gargalos tecnológicos, mapeando esses entraves do segmento e apresentando soluções. Serão abordados quatro eixos: governança, tecnologia, valorização da experiência e sustentabilidade.