Facebook

Image Map

25 de abril de 2017

Odebrecht pagava por documentos secretos do governo, dizem delatores

IMG_1283
O delator Antônio de Castro Almeida contou à Justiça que o servidor Flávio Dolabella repassava para a Odebrecht documentos sigilosos do governo. Atas do comitê de financiamento e garantia das exportações, o Cofig, saíam do Ministério da Fazenda diretamente para a empreiteira. Assim, a empresa se preparava com informações privilegiadas para obter financiamento de obras que seriam tocadas em outros países.
“A gente tomava ações administrativas gerenciais ali em função disso”, afirmou Antônio de Castro Almeida. O delator acrescentou que o servidor recebia mesada da empresa. “O Flávio Dolabella recebia R$ 15 mil por mês”, disse. 

As informações são do G1.