15 de março de 2017

Sandra enaltece emancipação política de Mossoró

Exibindo DSC_0477.JPG

A vereadora Sandra Rosado (PSB) registrou a passagem dos 165 anos de emancipação política de Mossoró, nesta quarta-feira (15), em discurso na tribuna da Câmara Municipal. Em leitura de artigo do historiador Geraldo Maia, a parlamentar fez apanhado dos principais fatos históricos que elevaram Mossoró à condição de município, em 15 de março de 1852.

“Faço esse registro, porque acredito que nossa vida também é feito de historia. E, apesar da divergência historiadores em relação á data, é um marco importante para a cidade, principalmente para as novas gerações”, destacou Sandra Rosado, que pediu o registro do artigo de autoria de Geraldo Maia nos anais da Câmara Municipal de Mossoró.

Mobilidade

Também na sessão da Câmara desta quarta-feira, a vereadora destacou a importância do transporte público em Mossoró, chamando atenção para deslocamento de passageiros em veículos não regulamentados, em aparte a pronunciamento sobre o tema da vereadora Aline Couto (PHS). “É mais um tema que a Câmara deve debater e encontrar alternativas”, salientou.

Economia

Somando-se a discurso da presidente da Câmara, Izabel Montenegro (PMDB), sobre dificuldades estruturais no Porto-Ilha de Areia Branca, Sandra Rosado criticou a concorrência predatória do sal-gema importado do Chile. Ela defende uma ampla mobilização, a partir da Câmara Municipal, para buscar o fortalecimento do setor salineiro de Mossoró em Brasília.

Saúde

Em outra intervenção na sessão desta quarta-feira, a parlamentar rebateu críticas à gestão municipal da saúde de Mossoró. “É um equívoco quando foi dito aqui, no plenário, que a prefeita Rosalba não está fazendo nada. Ela está trabalhando, mas tudo não pode ser resolvido de uma hora para outra, num passe de mágica, porque são problemas graves”, observou.

Sandra Rosado lembrou que Roslba Ciarlini assumiu a Prefeitura em transição inadequada, em que a gestão anterior “se negou a prestar informações fundamentais”, e recebeu dívida salarial de “batalhão de servidores”, inclusive na saúde, entre outras dificuldades. “A Prefeitura está recuperando o atendimento e vai chegar o tempo que o serviço será satisfatório”, concluiu.