22 de março de 2017

Presidente da Latam diz que vai retomar estudos sobre hub do Nordeste

Foto: Divulgação

O presidente-executivo da Latam Airlines, Enrique Cueto, afirmou segunda-feira (22), à agência de notícia Reuters, que a companhia vai retomar os estudos para a criação do novo centro de conexões de voos no Brasil – o Hub do Nordeste.
“É uma coisa que vamos analisar de novo, porque é conveniente para nós. Vamos retomar os estudos de qualquer forma, para ver onde que nos encontramos”, declarou Cueto.
O grupo anunciou em 2015 o plano de escolher uma capital nordestina para sediar seu centro de conexões na região, mas acabou adiando a escolha para o segundo semestre de 2016. Chegado o prazo do anúncio, o projeto foi suspenso, com a justificativa da crise econômica e a queda do principal mercado da companhia: o brasileiro.
Natal, Fortaleza e Recife são as capitais que concorrem ao hub. A empresa estabeleceu vários critérios que foram seguidos pelos governos e prefeituras para atrair o investimento. Entre eles, incentivos fiscais e obras estruturantes. Os investimentos anunciados para o hub no Nordeste variam entre  US$ 1 bilhão e US$ 1,5 bilhão.
O terminal de Fortaleza foi alvo de leilão vencido na semana passada pela alemã Fraport, que ofereceu ágio de 18% para ter direito de administrar o aeroporto por 30 anos.
O aeroporto de São Gonaçalo do Amarante, na região metropolitana de Natal, foi o primeiro aeroporto concedido à iniciativa privada no país e inaugurado em 2014. Administrador do terminal potiguar, o Consórcio Inframérica já é parceiro da Latam em Brasília, onde a maior companhia aérea da América Latina mantém um centro de conexões.
Enrique Cueto ainda afirmou à Reuters que a Latam espera que a economia do Brasil comece a mostrar recuperação no segundo semestre. De acordo com o executivo, a Latam está mais otimista sobre 2017. Depois de reduzir custos e melhorar eficiência em estratégia, a companhia teve em 2016 o primeiro lucro anual desde sua criação, em 2012.
“A demanda interna do Brasil vai começar a recuperar no segundo semestre deste ano, com um crescimento do tráfego doméstido de passageiros. Agora, quando vamos voltar onde estávamos, isso vai demorar um tempo, mas vamos ver resultados positivos a partir do segundo semestre de todo o modo”, disse Cueto.
O executivo afirmou que a Latam deve pagar amortizações de dívida de 1,5 bilhão de dólares este ano e tem intenção de refinanciar 750 milhões de dólares. Dentro das alternativas de financiamento, está a opção de emissão de dívida.