Facebook

Image Map

17 de março de 2017

Mossoró tem redução de quase 100% do número de doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti

Exibindo doações de kits pela cruz vermelha.JPG

O Comitê de Prevenção e Combate às Arboviroses realizou a sua primeira reunião na manhã desta sexta (17) na Secretaria de Saúde. As ações são coordenadas pela Vigilância à Saúde, que apresentou os dados atualizados sobre a incidência de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti.  

Através do trabalho desenvolvido pelos agentes comunitários e entidades parceiras, Mossoró conseguiu apresentar diminuição significativa de casos de Dengue, Febre Chikungunya e Zika Vírus.

De acordo com as informações da Vigilância Epidemiológica, em 2017 são 241 casos notificados de Dengue e 29 confirmações. Febre Chikungunya apresentou 22 notificações, sem nenhuma confirmação até a coleta de dados. Já o Zika Vírus tem apenas 1 caso notificado e não há registro de confirmação. A redução, respectivamente, é de 91,33%, de 96,84% e 99,87%.  Os dados foram colhidos no período de janeiro a março de 2017.

“Com a intensificação do período chuvoso, as equipes ficaram em alerta, pois havia o risco de aumento dos casos. Mas confirmamos essa redução que é resultado do trabalho dos agentes de saúde em parceria com a sociedade, que tem nos auxiliado e não deve reduzir essa atenção na hora de enfrentar o Aedes Aegypti”, destaca o secretário de Saúde, Benjamin Bento.

A prefeita Rosalba Ciarlini participou do encontro de hoje e elogiou os trabalhos realizados. “Precisamos unir forças para enfrentar essas doenças transmitidas pelo mosquito. Vemos os primeiros resultados positivos do trimestre, mesmo em um período de risco de epidemia. É preciso intensificar esse trabalho e ainda mais incentivar a colaboração de cada morador, de cada mossoroense”, complementou.

A reunião apresentou o levantamento das ações realizadas a partir do Plano de Contingência. A diretora da Vigilância à Saúde, Iranilde Campos, apresentou o cronograma de atividades, que inclui informações à população e intervenção nas residências. “Iniciamos pelos bairros com índice de infestação maior. Essa semana concluímos a coleta dos dados sobre o LIRAa (Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes Aegypti) que deve ser divulgado na próxima semana”, explica.  Em Mossoró, 89% dos focos do mosquito são encontrados ao alcance do solo, como tonéis e cisternas.

A partir da próxima segunda-feira (20), as atividades chegam ao bairro Bom Jesus e seguem até a sexta-feira (24).

O Comitê vai realizar reuniões mensais de avaliação e planejamento de novas ações. A iniciativa conta com a parceria de universidades, igrejas, representantes dos setores de segurança e defesa civil.

Distribuição de repelentes

A Prefeitura de Mossoró vai distribuir kit´s de repelentes para o público mais vulnerável ao Zika Vírus. O material foi encaminhado  pela Secretaria de Saúde Pública ( SESAP) e será destinados às mulheres grávidas. O Município também recebeu doação de mais 200 kit´s feita pela Coordenação Municipal da Cruz Vermelha.  O trabalho será coordenado pela Secretaria Municipal de Segurança Pública, Defesa Civil, Mobilidade Urbana e Trânsito.