Facebook

Image Map

8 de fevereiro de 2017

Para Mineiro, mensagem do Executivo é distante da realidade



Em pronunciamento na sessão plenária desta quarta-feira (8), o deputado Fernando Mineiro (PT) teceu críticas à mensagem anual do Executivo, lida durante a abertura dos trabalhos legislativos, há uma semana. Para o deputado, há ausência de um verdadeiro diagnóstico acerca da real situação do Estado.

“A leitura da mensagem é uma oportunidade para um relato da situação e para que o Governo apresente a esta Casa as soluções que estão sendo pensadas. Mas o que nós assistimos, foi uma ausência e uma falta de avaliação dos problemas que estão acontecendo”, criticou Mineiro.
O parlamentar afirmou que sentiu falta de informações sobre, por exemplo, recursos oriundos da arrecadação própria, convênios e também sobre as perspectivas para o enfrentamento da questão orçamentária. “Esse tema foi de uma ausência absoluta, li e ouvi a mensagem e não encontrei nada tratando deste assunto”, afirmou.

O deputado disse que houve, na mensagem, um destaque especial ao tema da Segurança Pública, mas que na sua avaliação, a obra mais importante do momento é o saneamento em Natal, que irá garantir quase 100% de saneamento. Mas criticou o fato da Zona Norte continuar com somente 3% de sua área saneada. “Não é verdade que a Zona Norte está 50% saneada, pois o que existe é somente uma parte e o mais importante, a integração da rede, ainda não foi concluída, nem a lagoa de estabilização, necessária para a obra”, disse.

O deputado cobrou ainda o encaminhamento do projeto de lei com o piso nacional do Magistério.  Em aparte, o deputado Souza Neto (PHS), também corroborou com a análise.

PEC da Previdência
Mineiro também chamou a atenção para o Dia Nacional de Luta contra a PEC da Previdência. O deputado disse que os sindicatos do RN tem que se unir nesta luta. “A PEC atinge toda a classe trabalhadora e principalmente as mulheres da zona rural e as professoras, porque acaba com a aposentadoria diferenciada”, disse. O deputado irá promover uma audiência pública para debater o tema e disse que a sociedade precisa saber qual é a postura da bancada federal do RN.