Facebook

Image Map

2 de fevereiro de 2017

Oléo de coco em excesso pode aumentar seu colesterol

020217_oleodecoco_PORTAL

Condenado por uns e incentivado por outros, o óleo de coco é alvo de frequentes discussões entre os profissionais da saúde. Os defensores garantem que a substância melhora a imunidade do organismo, devido às suas propriedades antibactericidas; é antioxidante e rica em vitaminas A, D, E e K. No entanto, pesquisa recente da Oxford University, no Reino Unido, destacou que o uso continuo ou excessivo do óleo pode ser prejudicial ao coração.
De acordo com o estudo, comparado aos óleos vegetais insaturados – canola, algodão, girassol ou milho -, o óleo de coco pode elevar o nível do colesterol total e aumentar as lipoproteínas de baixa densidade (LDL), considerado o colesterol ruim e altamente relacionado à incidência de infartos e AVC. Os pesquisadores avaliaram 21 trabalhos científicos, entre artigos e experimentos práticos, mas ressaltam que os resultados não são conclusivos.
A professora e mestre em nutrição Petra Theis, em entrevista ao jornal Gazeta do Povo, confirma que o óleo de coco é rico em gorduras saturadas, responsável pela formação de placas de gordura nas artérias. Portanto, o consumo regular do óleo pode aumentar os níveis de colesterol ruim no sangue e ocasionar doenças coronarianas. Por esse motivo ela destaca que o óleo de coco, assim como qualquer outro óleo, deve ser consumido sem excesso.