Facebook

Image Map

14 de dezembro de 2016

Vereadores divergem sobre criação de Agência Reguladora

Exibindo DSC09242.JPG

Na sessão ordinária realizada nesta quarta-feira, 14, na Câmara Municipal de Mossoró, o vereador Claudionor dos Santos (PEN), utilizou a tribuna da Casa para lamentar atraso da votação da Lei Orçamentária Anual 2017 (LOA) e de vários outros projetos que tramitam na Casa Legislativa.

O parlamentar queixa-se da ausência de alguns vereadores, necessários para a realização da ordem do dia e, consequentemente, votação de projetos. “É lamentável que nesta reta final aconteça isso. Precisa-se votar o orçamento, a Lei Orgânica, além de outros projetos importantes para a cidade de Mossoró”, lamentou Claudionor.

Ainda de acordo com Claudionor, a ausência dos parlamentares tem se dado em virtude da presença de projetos polêmicos, incluídos na pauta do dia, como a criação da Agência Reguladora.

Defensor de sua criação, Claudionor acredita que, com a aprovação do projeto, a fiscalização do poder público será mais eficaz. “A criação dessa agência reguladora vai fazer com que aumente a fiscalização do município quanto aos gastos públicos, o que é de extrema importância”, defendeu.

Rebate

Utilizando também a tribuna da Casa, a vereadora Izabel Montenegro (PMDB)  posicionou-se de forma oposta, rebateu Claudionor dos Santos, afirmando que não é necessário a criação da Agência Reguladora em Mossoró, uma vez que a agência estadual, atende à demanda de outros municípios, como Mossoró.

“A cidade de Mossoró não precisa no momento em que passa, que é de crise, criar uma agência reguladora. Sou contra a criação dessa agência, pelo momento que tivemos. Serão 31 novos cargos comissionados criados através dela, e consequentemente, mais gastos para o município”, justificou.