Facebook

Image Map

22 de dezembro de 2016

Psicóloga alerta que crianças podem ficar viciadas em internet

Exibindo Fernanda Naiara psicóloga.jpg

Bastante comum atualmente, o uso de internet por crianças, seja através de celulares ou computadores, pode ser prejudicial, a ponto, até mesmo, de deixa-las viciadas.

A psicóloga Fernanda Naiara de Mendonça Costa, do Hapvida, observa que hoje em dia os pequenos têm contato mais fácil ao uso de celulares, computadores e outros aparelhos que dão acesso à internet. Algumas crianças com até menos de dois anos de idade já sabem utilizar o celular dos pais. “Além disso, a internet também entrou em nossas residências através dos canais de TV, oferecendo mais canais e jogos eletrônicos direcionados para esse público”, acrescenta.

Um exemplo é o pequeno Erik Fernandes Alves, de apenas dois anos. Ele assiste desenhos diariamente nos celulares dos pais e “chora bastante quando o aparelho lhe é negado”, relata Valdelice Fernandes, mãe do menino.
Nesses casos, é preciso ter cuidado. A psicóloga alerta que é possível que a criança fique viciada, mesmo com apenas dois anos de idade, se o hábito de utilizar a internet for diário.

A profissional destaca que é possível minimamente perceber alguns danos causados pelo uso de internet constante desde os primeiros anos de vida. “Notamos nos consultórios que os pais deixam os filhos utilizarem a internet para ficarem "quietos", até mesmo na sala de espera antes de entrar nas sessões. O ruim disso é que as crianças querem cada dia mais o mundo virtual e com isso pode atrapalhar na concentração”, atenta.

O que é necessário, principalmente em crianças, é delimitar o tempo que elas podem utilizar a internet. “O mais indicado é o uso diário de duas horas ou apenas nos finais de semana quando as crianças não precisam ir à escola”, conclui Fernanda Naiara.